tipminer

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Governo do Estado amplia apoio à mulher no enfrentamento à violência doméstica

Localidade: Diversas localidades
08/03/2018 9h50
">
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Uma média de 30 mulheres por dia são atendidas na Deam/ Pro Paz Mulher, que funciona 24 horas. “O atendimento à mulher melhorou sensivelmente com essa Deam integrada porque trouxe a possibilidade de a mulher resolver todos os problemas, do psicológico ao jurídico, em um mesmo lugar. E com a Lei Maria da Penha, em 2006, essa mulher passou a ter um suporte legal para ser encorajada a denunciar os casos de violência”, disse a diretora da Deam/ Pro Paz Mulher, delegada Janice Aguiar (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará
">
O principal órgão executor do plano é o Pro Paz Integrado, no qual se destaca a Deam/ Pro Paz Mulher. Na capital paraense, desde 2014 funciona a Deam/Pro Paz Mulher no bairro do Marco, núcleo de atendimento onde as mulheres encontram, em um mesmo lugar, todos os serviços necessários para denunciar e se proteger contra a violência doméstica. FOTO: THIAGO GOMES / ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Thiago Gomes /Ag. Pará
">
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Uma média de 30 mulheres por dia são atendidas na Deam/ Pro Paz Mulher, que funciona 24 horas. “O atendimento à mulher melhorou sensivelmente com essa Deam integrada porque trouxe a possibilidade de a mulher resolver todos os problemas, do psicológico ao jurídico, em um mesmo lugar. E com a Lei Maria da Penha, em 2006, essa mulher passou a ter um suporte legal para ser encorajada a denunciar os casos de violência”, disse a diretora da Deam/ Pro Paz Mulher, delegada Janice Aguiar (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará
">
Este é o caso da mineira F.V, 45 anos (foto). Há um ano, ela procurou a Deam/Pro Paz Mulher depois de ser abandonada pelo marido, que a trouxe de Minas Gerais para Belém e a submetia à violência psicológica constante e ainda deixou seus dois filhos sem o pagamento da pensão alimentícia. Sem conhecer ninguém em Belém, ela soube da existência da Deam/Pro Paz Mulher ao assistir um comercial alusivo ao 8 de março e buscou ajuda na delegacia. FOTO: MÁCIO FERREIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Assim que chega à unidade, a vítima de violência é acolhida por uma assistente social e, posteriormente, se necessário, por uma psicóloga. “A sessão dura 50 minutos e trabalha as questões emocionais e afetivas buscando solucionar os traumas, na busca da superação e rompimento do ciclo de violência”, explica a psicóloga Priscila Taveira (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará   |   Download
">
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Assim que chega à unidade, a vítima de violência é acolhida por uma assistente social e, posteriormente, se necessário, por uma psicóloga. “A sessão dura 50 minutos e trabalha as questões emocionais e afetivas buscando solucionar os traumas, na busca da superação e rompimento do ciclo de violência”, explica a psicóloga Priscila Taveira (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará
O principal órgão executor do plano é o Pro Paz Integrado, no qual se destaca a Deam/ Pro Paz Mulher. Na capital paraense, desde 2014 funciona a Deam/Pro Paz Mulher no bairro do Marco, núcleo de atendimento onde as mulheres encontram, em um mesmo lugar, todos os serviços necessários para denunciar e se proteger contra a violência doméstica. FOTO: CRISTINO MARTINS / ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Cristino Martins/Ag. Pará   |   Download
">
O principal órgão executor do plano é o Pro Paz Integrado, no qual se destaca a Deam/ Pro Paz Mulher. Na capital paraense, desde 2014 funciona a Deam/Pro Paz Mulher no bairro do Marco, núcleo de atendimento onde as mulheres encontram, em um mesmo lugar, todos os serviços necessários para denunciar e se proteger contra a violência doméstica. FOTO: CRISTINO MARTINS / ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Cristino Martins/Ag. Pará
Aline Boaventura é uma das 178 delegadas que atuam na Polícia Civil para prestar um atendimento acolhedor às mulheres vítimas de violência. Como diretora, ela coordena as 16 Deams que funcionam atualmente no Pará. FOTO: MÁCIO FERREIRA /ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ   |   Download
">
Aline Boaventura é uma das 178 delegadas que atuam na Polícia Civil para prestar um atendimento acolhedor às mulheres vítimas de violência. Como diretora, ela coordena as 16 Deams que funcionam atualmente no Pará. FOTO: MÁCIO FERREIRA /ARQUIVO AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Uma média de 30 mulheres por dia são atendidas na Deam/ Pro Paz Mulher, que funciona 24 horas. “O atendimento à mulher melhorou sensivelmente com essa Deam integrada porque trouxe a possibilidade de a mulher resolver todos os problemas, do psicológico ao jurídico, em um mesmo lugar. E com a Lei Maria da Penha, em 2006, essa mulher passou a ter um suporte legal para ser encorajada a denunciar os casos de violência”, disse a diretora da Deam/ Pro Paz Mulher, delegada Janice Aguiar (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará   |   Download
">
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Uma média de 30 mulheres por dia são atendidas na Deam/ Pro Paz Mulher, que funciona 24 horas. “O atendimento à mulher melhorou sensivelmente com essa Deam integrada porque trouxe a possibilidade de a mulher resolver todos os problemas, do psicológico ao jurídico, em um mesmo lugar. E com a Lei Maria da Penha, em 2006, essa mulher passou a ter um suporte legal para ser encorajada a denunciar os casos de violência”, disse a diretora da Deam/ Pro Paz Mulher, delegada Janice Aguiar (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará
Este é o caso da mineira F.V, 45 anos (foto). Há um ano, ela procurou a Deam/Pro Paz Mulher depois de ser abandonada pelo marido, que a trouxe de Minas Gerais para Belém e a submetia à violência psicológica constante e ainda deixou seus dois filhos sem o pagamento da pensão alimentícia. Sem conhecer ninguém em Belém, ela soube da existência da Deam/Pro Paz Mulher ao assistir um comercial alusivo ao 8 de março e buscou ajuda na delegacia. FOTO: MÁCIO FERREIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ   |   Download
">
Este é o caso da mineira F.V, 45 anos (foto). Há um ano, ela procurou a Deam/Pro Paz Mulher depois de ser abandonada pelo marido, que a trouxe de Minas Gerais para Belém e a submetia à violência psicológica constante e ainda deixou seus dois filhos sem o pagamento da pensão alimentícia. Sem conhecer ninguém em Belém, ela soube da existência da Deam/Pro Paz Mulher ao assistir um comercial alusivo ao 8 de março e buscou ajuda na delegacia. FOTO: MÁCIO FERREIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Assim que chega à unidade, a vítima de violência é acolhida por uma assistente social e, posteriormente, se necessário, por uma psicóloga. “A sessão dura 50 minutos e trabalha as questões emocionais e afetivas buscando solucionar os traumas, na busca da superação e rompimento do ciclo de violência”, explica a psicóloga Priscila Taveira (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará   |   Download
">
No Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, o Governo do Estado reafirma seu compromisso no apoio, prevenção e combate à violência contra a mulher. Assim que chega à unidade, a vítima de violência é acolhida por uma assistente social e, posteriormente, se necessário, por uma psicóloga. “A sessão dura 50 minutos e trabalha as questões emocionais e afetivas buscando solucionar os traumas, na busca da superação e rompimento do ciclo de violência”, explica a psicóloga Priscila Taveira (foto). FOTO: SIDNEY OLIVEIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Sidney Oliveira/Ag. Pará
Este é o caso da mineira F.V, 45 anos (foto). Há um ano, ela procurou a Deam/Pro Paz Mulher depois de ser abandonada pelo marido, que a trouxe de Minas Gerais para Belém e a submetia à violência psicológica constante e ainda deixou seus dois filhos sem o pagamento da pensão alimentícia. Sem conhecer ninguém em Belém, ela soube da existência da Deam/Pro Paz Mulher ao assistir um comercial alusivo ao 8 de março e buscou ajuda na delegacia. FOTO: MÁCIO FERREIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ   |   Download
">
Este é o caso da mineira F.V, 45 anos (foto). Há um ano, ela procurou a Deam/Pro Paz Mulher depois de ser abandonada pelo marido, que a trouxe de Minas Gerais para Belém e a submetia à violência psicológica constante e ainda deixou seus dois filhos sem o pagamento da pensão alimentícia. Sem conhecer ninguém em Belém, ela soube da existência da Deam/Pro Paz Mulher ao assistir um comercial alusivo ao 8 de março e buscou ajuda na delegacia. FOTO: MÁCIO FERREIRA / AG. PARÁ DATA: 08.03.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: MÁCIO FERREIRA/ AG. PARÁ
mais galerias de fotos
tipminer Mapa do site