Fa Fa Fa

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
COMUNICAÇÃO

Fapespa lança Boletim inédito que traça perfil da juventude paraense

Localidade: Diversas localidades
04/04/2018 19h22
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa (foto), presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa (foto), presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Carlos Sodré/Agência Pará   |   Download
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa (foto), presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Carlos Sodré/Agência Pará   |   Download
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Carlos Sodré/Agência Pará   |   Download
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. Na foto, Geovana Pires, diretora de Socioeconomia da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ <div class='credito_fotos' id=Foto: Carlos Sodré/Agência Pará   |   Download
">
Após seis meses de captação, contabilização e estudos de dados obtidos de diversas instituições do Estado e do país, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) lançou, nesta quarta-feira (4), o “Perfil da Juventude Paraense 2018”, estudo que tem por principal objetivo, disponibilizar um conjunto de informações que identifica a juventude do Pará, visando contribuir para a manutenção de uma agenda que dará tratamento especial aos jovens do Estado. “Lançamos um documento inédito que contempla diversas faces da juventude paraense, desde onde ela está, quantos são, quais suas dificuldades e até mesmo quais seus sonhos. Podemos descobrir, entre outros dados, que 26% da população do Pará é de jovens entre 15 e 29 anos, sendo que destes, 22% (o equivalente a 521 mil), estão sem estudar e sem trabalhar, o que pode fazer com que se envolvam com a criminalidade”, explicou Eduardo Costa, presidente da Fapespa. Na foto, Geovana Pires, diretora de Socioeconomia da Fapespa. FOTO: CARLOS SODRÉ / AG. PARÁ DATA: 04.04.2018 BELÉM - PARÁ
Foto: Carlos Sodré/Agência Pará
mais galerias de fotos
Fa Fa Fa Mapa do site