bc.game

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
'MENINOS DO RIO'

Centro de Inclusão e Reabilitação celebra prêmio internacional com sessão de canoagem adaptada

Usuários que utilizam a terapia voltaram à Baía do Guajará, na orla do CIIR, para comemorar o reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo Governo do Pará

Por Pallmer Barros (CIIR)
19/10/2023 18h12

Usuários do CIIR na sessão da canoagem adaptada: comemoração nas águas da Baía do Guajará“Do Pará ao Mundo!” Foi com este slogan que o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), em Belém, realizou, no final da tarde desta quinta-feira (19) sessão especial da Canoagem Adaptada. O evento celebrou com usuários, acompanhantes e profissionais da instituição a conquista do 1º lugar na categoria Pôster, com o projeto “Meninos do Rio”, na Conferência Internacional Planetree, realizada em Boston, nos Estados Unidos, de 9 a 11 de outubro.

Antes de os reabilitandos entrarem nas águas da Baía do Guajará, a gestão do CIIR reuniu todos os profissionais, no auditório, para celebrarem a conquista. O encontro contou com homenagens ao grupo de remadores e a entrega de certificado de reconhecimento ao profissional de Educação Física João Rodrigues, condutor do Projeto “Meninos do Rio”.Participantes o projeto premiado em evento nos Estados Unidos

A diretora Executiva do CIIR, Rejane Xavier, destacou a alegria com a participação da instituição no importante evento internacional. “Só o fato de participar de um evento internacional, concorrendo à premiação de dois importantes projetos, nos enche de orgulho em representar o Pará e o Brasil. Isso é fruto de um trabalho em equipe, com apoio do Governo do Pará, por intermédio da Sespa (Secretaria de Estado de Saúde Pública), o que certamente vai nos inspirar, cada vez mais, a mostrar o trabalho do cuidado centrado na pessoa, que oferecemos no CIIR aos nossos usuários com deficiência. Só gratidão”, disse a gestora. Ainda segundo ela, a maioria das instituições concorrentes nas categorias indicadas era particular. O Pará foi o único a concorrer com serviços de saúde pública.

João Rodrigues, condutor do Projeto “Meninos do Rio”Terapia com natureza - Diante de um ambiente ameno e com um pôr do sol favorável, que contribuiu ainda mais com o clima de comemoração, 20 remadores fixos, usuários do Centro, conduziram a terapia, agora divulgada mundialmente, e que envolve Pessoas com Deficiência visual, auditiva, física e intelectual. Todo o trabalho é feito ao ar livre, em meio à natureza, misturando o lazer com a prática de atividade esportiva adaptada.

Denominada “Meninos do Rio”, a atividade proposta pela Macanoterapia, pertencente ao Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), estimula o trabalho cardiorrespiratório, a amplitude de movimentos, o fortalecimento muscular dos membros superiores e inferiores e o controle de tronco. Ainda, fortalece a socialização do grupo com a prática da atividade.

“A canoagem também estimula o tônus muscular, a coordenação motora e a noção espacial, que contribui para a inclusão social na rotina fora do CIIR. De acordo com o perfil, a equipe multiprofissional monta o plano terapêutico, que insere o esporte adaptado como um dos suportes no acompanhamento clínico”, informou João Rodrigues.

Preparação – Antes do acesso à Baía do Guajará, os remadores têm um cronograma repleto de preparação física em piscina aquecida, na área aquática do Centro de Reabilitação, semanalmente.  “Para melhorar o condicionamento físico deles realizamos um trabalho de fortalecimento na água. Dentro da piscina, praticam natação, andam, fazem o movimento de correr e realizam o mergulho para controlar a respiração, além de ensinarmos as técnicas de canoagem que irão realizar no meio da Baía”, detalhou o profissional, advertindo que o grupo de remadores somente realiza a canoagem na Baía sob a supervisão do Grupamento Marítimo Fluvial, do Corpo de Bombeiros Militar do Pará.

A canoagem é praticada pelo grupo duas vezes ao mês. “É necessário que a Baía esteja cheia para que a água se aproxime da orla do CIIR. A maré é analisada diariamente e, de acordo com as percepções, a gente agenda as remadas. Por isso, é realizada a cada 15 dias”, acrescentou.

Diagnosticado com paralisia cerebral, o usuário Felipe Soares, 29 anos, realiza semanalmente o esporte adaptado. Segundo a mãe, Margareth Soares, 54 anos, as terapias esportivas trazem diversos benefícios à evolução clínica do rapaz, como a melhoria da coordenação e do equilíbrio corporal.

“Atualmente, o Felipe já segura os objetos. Na piscina, por exemplo, nas atividades ele não precisa mais do auxílio do terapeuta para ficar emerso na água. Em quatro anos de reabilitação, o meu filho consegue realizar movimentos. É uma evolução significativa, porque antes ele era totalmente dependente. Claro, dentro de seus limites, o Felipe realiza algumas tarefas de forma independente”, afirmou.

Prêmio – A Conferência Internacional Planetree, realizada em Boston, reuniu profissionais de vários países, premiando projetos e ações de saúde de todo o mundo, além de incentivar o compartilhamento de boas práticas e inovações na área da saúde pública e particular.

A equipe que representou a Sespa no evento foi composta por Francisco Wellington Santos Ramos, assessor especial; Nayara Barbalho, coordenadora da política estadual para pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo, na Sespa; Alene Quadros, coordenadora do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) do CIIR; Rejane Xavier, diretora Executiva do CIIR, e José Batista Luz Neto, diretor Operacional Região Norte/Leste do Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), responsável pela gestão do Centro.

Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) têm acesso aos serviços do CIIR por meio de encaminhamento das unidades de Saúde, acolhidos pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez faz o encaminhamento à Regulação Estadual. O pedido será analisado conforme o perfil do usuário pelo Sistema de Regulação Estadual (SER).

Serviço: O CIIR é um órgão do Governo do Pará administrado pelo INDSH, em parceria com a Sespa. O Centro funciona na Rodovia Arthur Bernardes, n° 1000, em Belém. Mais informações: (91) 4042.2157 / 58 / 59.

bc.game Mapa do site