Fortune Rabbit

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
SAÚDE

Sespa aborda aspectos sobre planejamento familiar em oficina

Por Redação - Agência PA (SECOM)
22/04/2015 13h29

Com a proposta de reavaliar conceitos e práticas relacionadas aos direitos contraceptivos da mulher e planejamento familiar, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) passou a realizar, desde esta quarta-feira, 22, na Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA), uma oficina de qualificação para profissionais de saúde das Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios que formam a Região Metropolitana de Belém. A atividade foi dividida em dois atos: o primeiro, com 60 pessoas, está sendo realizado até a sexta-feira, 24, e o segundo a partir do dia 28, para 50 profissionais.

Conduzida pela equipe técnica da Coordenação Estadual de Saúde da Mulher, a oficina traz para a discussão elementos como a distribuição de métodos contraceptivos, o esclarecimento sobre a utilização do preservativo feminino, para estimular a adesão, e o uso da caderneta de saúde do adolescente, que contém orientações sobre direitos e saúde sexual e reprodutiva.

Segundo o Ministério da Saúde, são disponibilizados atualmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), oito tipos de contraceptivos, sendo que os mais procurados são a pílula anticoncepcional e o dispositivo intrauterino (DIU). Além de laqueaduras e vasectomias, a rede distribui gratuitamente preservativos masculinos e femininos, cartelas de pílula anticoncepcional combinada, ampolas hormonais injetáveis mensais e trimestrais, cartelas de pílulas de emergência, cartelas de minipílula, DIU, diafragma e anéis medidores.

Os usuários do SUS podem ter acesso a informações e métodos contraceptivos nas UBSs. O planejamento familiar é direito de todo cidadão, conforme estabelece a Lei n° 9.263, de 12 de janeiro de 1996, que regula o § 7º, do artigo 226 da Constituição Federal. De acordo com a lei, o planejamento é orientado por ações preventivas e educativas, que garantem acesso à informação.

De acordo com a psicóloga Conceição Carneiro Oliveira, coordenadora estadual de Saúde da Mulher, o papel da Sespa é de treinar os profissionais que estão na rede com o intuito de fortalecer a retaguarda de atendimento às mulheres, incorporando os serviços às unidades de saúde e capacitando profissionais que serão referências técnicas em suas cidades. Com isso, será possível oferecer atenção integral à saúde da mulher o mais próximo de sua residência.

No decorrer das atividades, outros eixos serão abordados com os profissionais participantes, como a Rede Cegonha – programa no qual as oficinas de planejamento familiar estão inseridas - pré-natal, câncer de colo de útero e de mama, humanização no atendimento, parto normal e cesária, além de questões associadas à mortalidade materna.

Para a enfermeira Marta Giane, uma das palestrantes da oficina, a importância da atividade está em garantir a multiplicação das informações para que sejam utilizadas pelos profissionais na supervisão das atividades das unidades, detectar as deficiências e atuar sobre as dificuldades encontradas, alcançando as metas e objetivos propostos nas ações de Saúde da Mulher e, consequentemente, melhorando a assistência nessa área.

Participam como palestrantes da oficina, entre outros, os médicos Alba Grobério, Helio Franco, Raimundo Abdon, Neila Dahas e Laíses Braga Vieira, além do psicólogo Guilherme Martins, a farmacêutica Ana Paula, a assistente social Ana Márcia e as enfermeiras Luzia Santana e Vera Canto.

Fortune Rabbit Mapa do site